25 November 2014

NOSSO CORPO FALA. OUVE QUEM QUER...

por Ana Veet Maya



Ao longo de quase doze anos de trabalho dedicado ao curso PRA VOCÊ FALAR BEM, ao lado do professor e jornalista Marco Antonio Abreu, fui aperfeiçoando o meu olhar, a minha sensibilidade na interpretação da linguagem corporal.






 A forma de se olhar alguém, o brilho nos olhos, a voz um tanto trêmula e a boca apertada, a respiração acelerada, as mãos frias, um revirar de olhos e um suspiro, podem por exemplo denunciar a emoção dos apaixonados.

É muito útil começarmos a entender melhor a linguagem do corpo!

Porque a mente, mente. E com as palavras, podemos criar, fantasiar, manipular, mentir... Mas o nosso corpo, ah, o nosso corpo... Ele sempre denunciará a nossa verdade interior.

Assim, vamos ficar atentos porque a linguagem do corpo entrega a verdade que as palavras não dizem.


ALGUNS GESTOS E SEUS SIGNIFICADOS:

Coçar o nariz repetidas vezes.

-Qualquer gesto repetido indica incômodo, impaciência, mal-estar ou manias. O coçar o nariz repetidas vezes pode indicar irritação e desagrado com o ambiente ao redor, sem contar as causas comuns que são as alergias (que também tem um fundo emocional).

Desviar o olhar para o lado
- Quando desviamos o olhar, estamos dizendo: me dê um tempo! A pessoa indica estar sob pressão, insegura, não consegue encarar o interlocutor, busca um outro foco de apoio.

Desviar o olhar para cima
- Quando mudamos o “foco” estamos sempre buscando uma saída, como se fugíssemos de uma situação de “perigo”. O interlocutor sempre percebe e ganha terreno com isso, percebendo a insegurança do outro. Olhar para cima, especificamente traz um apelo interno de busca divina, como se falássemos, ó Deus, ó céus, me socorram!

Desviar o olhar para baixo
- Indica uma pessoa muitas vezes com dificuldade de assumir suas responsabilidades, medo de crescer; pode também indicar uma pessoa tímida, insegura, que inconscientemente busca apoio da terra, pedindo proteção, como quem quisesse voltar para o útero materno.

Cruzar os braços na frente do corpo quando conversa
- Para o comunicador, quando uma pessoa cruza os braços na frente do corpo, indica um bloqueio, a pessoa está se “fechando”, se “protegendo”, muitas vezes discordando ou duvidando do que ouve. Pode também indicar descaso e falta de envolvimento.

Olhar para a boca da pessoa
- Caso sejam descartadas as intenções amorosas e de sedução, este gesto pode indicar dificuldade na compreensão da mensagem.

Bater os dedos na mesa, batucando
- Indica impaciência, falta de concentração, a pessoa está dispersa ou se sentindo entediada com o assunto.

Arranjar fios de cabelo
- Preocupação excessiva com a imagem transmite insegurança, perfeccionismo, personalismo. Quem foca a aparência em demasia, pode estar se sentindo inseguro,estar disfarçando ou tentando tapar uma brecha interior.Pode também ser um toc, um tique nervoso, um escape da tensão.

Esfregar os olhos
- Lembramos que esfregar os olhos é danoso. As pessoas que tem esse hábito devem procurar seu oftalmologista. Afastadas as causas físicas e doenças, o coçar os olhos indica uma pessoa cansada, que está sem concentração, com sono ou se sentindo entediada com o assunto.

Comer as unhas
- Indica insegurança, baixa auto-estima, comportamento auto-destrutivo, excessiva preocupação com aquilo que o “outro pensa” e medo de não ser aceito ou falhar; pode também indicar comportamentos de subserviência. Comer unhas pode também indicar traumas guardados no inconsciente.

Colocar as mãos nos bolsos de trás da calça enquanto conversa
- A pessoa sente-se sem argumentos, necessita descontrair, busca “apoio” para encontrar uma saída. Pode também indicar a necessidade de rebelar-se, mas sem base de sustentação no argumento.

Morder os lábios
- Nervosismo, raiva contida, sentimento de impotência e incapacidade para resolver um problema, auto-punição, culpa.

Quais os gestos mais comuns das pessoas que estão:

Nervosas
-     Esfregar as mãos uma na outra, morder os lábios, balançar pernas e pés, tremores, suor na mão, vermelhidão na face, gestos repetitivos em geral, fala muito rápida, gaguejar, tossir, pigarrear.

Excitadas
-       Respiração alterada, falar e se movimentar mais rápido, o corpo se projeta mais para a frente, se abre e se revela, sempre de maneira mais intensa.

Com medo
-          A pessoa  olha muito para os lados, abaixa os olhos,  abaixa a cabeça, cruza braços se protegendo , cruza as pernas “travando”seus genitais,, esconde o rosto, sempre gestos que a tirem do “foco de atenção”

Inseguras
-          Fala titubeante, muitas vezes baixa ou até inaudível, gagueira,rosto inexpressivo, piscar muito ,roer unhas, desviar os olhos do foco.

Apaixonadas
-          A pessoa apaixonada normalmente tem o olhar mais brilhante, sorriso mais constante, leveza no caminhar e maior precisão nos gestos, transmite mais positividade e auto-confiança, peito aberto,. Quem está apaixonado está mais aberto pra vida, pra compartilhar, interagir.


Preocupadas
-          Testas franzidas, rostos fechados, punhos cerrados, um olhar de indagação.

Chateadas
-          O corpo todo “murcha”, rosto abatido, olhar sem brilho, gestos sem expressão, sem energia, falar monótono e pouco convincente.

Ansiosas
-          Fala atropelada, o corpo fica como que “elétrico”, excesso de movimentos, não consegue “ver”o outro e interage  com ineficiência, com dificuldade de estabelecer uma comunicação mais lógica, com começo, meio e fim.

Frustradas

- As pessoas frustradas vão ter mais problemas de coluna, porque nelas, a energia  está mais travada. Seus ombros podem estar muito para baixo ou para cima. Rosto caído pra baixo, denotando desânimo.. Muitas vezes o rosto empinado de maneira arrogante é uma forma de enfrentamento para desabafar uma raiva por uma situação frustrante, uma necessidade de autoafirmação e mostrar para o mundo que tem poder.


Espero ter colaborado com todos os que lerem este meu texto.
Um abraço a todos amigos, lembrando que um gesto sincero, um aperto de mão determinado e um abraço caloroso falarão mais alto do que muitas palavras. 




Nosso corpo fala. 
Ouve quem quer! :)




anaveetmaya
educadora





No comments:

Post a Comment