1 September 2014

PRECE PARA SI MESMO - Calunga/Gasparetto

Eu preciso da minha proteção
Eu preciso ser pra mim um pai firme
Eu preciso do entendimento do meu tempo
Que eu tenho uma velocidade que tenho
Aprendo do jeito que consigo
Faço do jeito que sei
Eu preciso da minha tolerância
Para poder impor em mim
O equilíbrio
A prudência
E a gente saber olhar pra situação e ponderar
Sim, eu preciso de ponderação
De não querer aquilo que é fantasioso pra mim agora
E sim ilusório
Poderá um dia ser uma realidade, mas hoje não é
Não exigir de mim o que eu não posso ser
Quero exigir de mim a mãe que eu não posso ser
A mãe que eu não posso ser
O homem que eu não tenho qualidades pra ser
Eu não quero enfiar em minhas costas
Fardos que eu não tenho costas para carregar
Eu não quero estragar a minha vida
Na desculpa da dos outros melhorar
Eu quero ter a justiça comigo
Eu preciso dessa justiça, da minha atenção
Ver que o que está mesmo na minha mão,
É a mim mesmo, a minha vida, é a minha felicidade
A minha felicidade jamais vai estragar a dos outros
A minha felicidade é o me estado
Eu voto pra mim
Com certeza que até que algumas pessoas podem não gostar
Mas eu tenho que responder o que a vida me deu
O que pôs mesmo pra me trabalhar
E eu voto dizendo ao meu interior
Me assista
Me ampare
Me faça companhia
Modere a minha mente
Faça com que eu consiga parar naquele momento prudente
E impedir que eu repita a mesma ilusão
O mesmo tom
E quando eu começo com a minha lerdeza
Manha
Safadeza
Corrompendo a minha verdade
Eu quero ser pra mim assim
Eu preciso ser pra mim um pai firme, austero
- Não vai de novo pro mesmo buraco,
Ó, tenta muito,
Coloque paz nesta cabeça
Não queira aqui que você não pode ter agora
Basta o momento
Basta o que agora você pode desfrutar
Orando pra mim
Eu coloco em minha mente
Uma voz que me diz
Desfrute
Sorria
Aproveite
Atente para as pequenas coisas que podem te deixar prazer
Acalme-se
Deixa pra lá
Vá pela paz
Desenvolva a ciência da paz
Que é na verdade a paciência
E abraça você com carinho
Deixa de querer tanto
Exigir tanto de você
Deixa cair a máscara
Da pose, da banca, da pretensão
Seja menos
Queira menos
Não queira ser melhor em nada mão
Não queira mais nada, não queira um bom par, que tudo isso é pretensão
Que só vai dar pra ser a mãe que dá
O pai que dá
O homem que dá
Não queira ser especial pra ninguém
Porque você acabará se sentindo rejeitado
Não queira nenhuma amizade
Porque você vai acabar cheio de inimigos
Não queira a aprovação de todo mundo
Você vai acabar sendo toda machucada e desaprovada
Não espere o apoio de ninguém
Você acabará abandonada no meio da estrada
Não se sacrifique
Porque você acabará empobrecida
Não gaste desenfreado
Para não ficar viciada no consumo infrutífero
E encontrar no fim do caminho o vazio do nada
Pois aquilo que muito procura nada encontra
E aquele que muito compra nada possui
Porque o possuir é a capacidade de sentir
Com coisas que nem são tuas
O sol num é teu
Mas tá aí pra você sentir
A beleza está nas coisas
Tá aí pra você perceber
A verdade passa de mansinho
A cada instante no teu caminho
Te chamando a atenção
Você pode querer ver
A proposta de Deus que conversa a todo momento
Mostrando caminhos
Soluções
Opções de verdade
Está sempre a desfilar
Voando em todos os pontos desta cidade
Tudo depende do teu despertar
Da tua vontade boa consigo mesmo
Então, neste momento, abraça você com carinho
Tenha boa vontade de ser pra você,
Um bom irmão, um bom pai,
Pondo-se sempre em primeiro lugar
E acreditando que você pode conquistar se conquistando
A bondade precisa de firmeza, inteligência e presteza
Caso contrário ela se transforma em calamidade
Portanto, antes que a dor te visite, use a inteligência
Porque o caminho é mais curto
E aonde mais se manifesta a providência.
Fique com um abraço gostoso na Luz
E até a próxima oportunidade.
(PRECE PARA SI MESMO-Calunga – Gasparetto)

2 comments: