15 December 2010

A FLOR DO MEU JARDIM

por Ana Veet Maya

Não há poesia e nem texto, não há novela, nem drama, nem conto nem peça de teatro que possa descrever o papel da minha mãe na minha vida.

Sempre foi ela quem me estimulou com seu jeito positivo e forte de governanta alemã, que sabe mandar e dar limites, mas com um coração grande e um jeito tímido de quem não sabe receber presente e nem ganhar carinhos.









Mãe aos dezesseis anos, avó aos quarenta, bisavó aos 70, sempre uma lutadora e um exemplo pra todos.





Dizem que atrás de um homem de sucesso sempre está uma mulher e tanto.
É ela! 

Minha mãe impulsionou a vida e todas as carreiras de meu pai, desde o tempo que ele era sapateiro e ela vendia sapatos, pespontava, colava solas e outros, até o apoio e incentivo quando ele se tornou figurante e ator coadjuvante, sua última carreira.

Nascida num lar matriarcal deu seqüência à tradição: sempre uma mulher ativa e forte!

Sempre trabalhou fora, mas sempre teve tempo para cuidar dos filhos, educar, levar-nos a passeios, costurar nossas roupas, ir a todas as reuniões dos filhos, nos ensinar a lição de casa, olhar caderno da escola e essas coisinhas que muitas mães já não têm tempo hoje em dia.

Preparou minhas festas de aniversário até os quinze anos, sempre na raça, ela fazendo todos os salgadinhos e docinhos. E ainda faz um cajuzinho como ninguém!

Na nossa casa nunca nada faltou, sempre por causa dela que segurava todas as ondas de meu pai, superando com criatividade e alegria todas as dificuldades. Alegria sim!



Porque a maior qualidade da minha mãe é a alegria! 








Não há tristeza e nem desânimo que resista quando se está perto dela, porque sua energia contagia!


Uma administradora por excelência, sempre soube organizar e esticar o orçamento. E assim, na minha casa, com equilíbrio e parcimônia, nunca nada faltou e meu irmão e eu nunca nem percebemos que vivíamos num lar humilde. Também nunca nos sentimos menos por possuir menos que os outros. Aliás, nem percebíamos. O amor e atenção de minha mãe, sempre supriu qualquer carência. E também tínhamos doces, chocolates, biscoitinhos e, no final de semana, refrigerante.

Mas foram os valores morais que ela mais nos ensinou. E é essa nossa herança até hoje.

Uma professora, uma líder, uma mulher apaixonada que cuidou de meu pai até seu último suspiro, depois de dois anos de luta contra o câncer e cinqüenta anos de vida comum,

Nunca vimos minha mãe se queixar ou falar qualquer coisa negativa.


Palavrões ela fala sim. Também, filha de italiano e português... Como fugir da sina?

Mulher fervorosa, o que ela pede consegue! Parece que tem um telefoninho conectado direto com Deus!

Ajudou-me a criar meus três filhos e ainda hoje, ajuda qualquer um que solicita sua atenção. E não precisa ser familiar não. Ela ajuda igual a todo mundo!

É uma líder comunitária, ensina e cuida de todos na sua rua.



Não pôde estudar quando menina e formou-se professora com mais de quarenta.
Alfabetizou milhares de pessoas e por onde passa sempre deixa um rastro de luz.

Querida por todos, mulher espiritualizada e benemérita, sua obra é extensa, sua semente deu muitos frutos.

Quem está ao lado dela nunca desiste da vida!

É sempre meu ombro amigo, minha conselheira sentimental, minha companhia nas sessões de cinema dos domingos.

Dona Flor, uma vencedora!






Minha homenagem , 
meu amor 

meu agradecimento 
a ela, 
Dona Flor,
A FLOR
DO 
MEU 
JARDIM!

4 comments:

  1. Linda e merecedora homenagem. Parabens, prima querida. Um gde beijo

    ReplyDelete
  2. Ela é querida por todos nós. Maravilhosa homenagem, muito merecida. Bjs

    ReplyDelete
  3. E fez tudo isso em dobro! Porque fez pra mim também!!!!!!!! Flora da minha primavera!

    ReplyDelete
  4. linda homenagem, muito merecida! Parabéns pelo aniversário, Flor! beijos, Irani.

    ReplyDelete