28 December 2015

ADEUS 2015

por anaveetmaya
2015 para mim foi marcado por perdas de pessoas muito queridas e pela perda da minha querida Balu, minha bulldoguinha amada.
Coisas muito boas também aconteceram.
E é esse balanço de altos e baixos que vai dando o ritmo da vida e faz com que prossigamos sempre e sempre.
Continuemos trabalhando, vamos manter nossa amorosidade, nosso coração quentinho!
Vamos manter nossa positividade, nossa fé!
E, sobretudo, pratiquemos o bem sem olhar a quem.
Porque o bem pode demorar a triunfar, mas ele triunfa!
E é com essa certeza que me despeço de 2015, desejando a todos meus familiares, amigos e leitores, um 2016 excelente, com saúde, amor, consciência e equilíbrio.
Com essa mistura bem balanceada, o resto a gente faz acontecer!
Abraços apertados a todos.
Fico feliz com sua visita!
Juntos prosseguimos.
Viva 2016!
anaveetmaya
www.pravocefalarbem.com


13 December 2015

FALAR BEM : PALAVRÃO & EMOÇÃO

por anaveetmaya

Tem momentos que parece mesmo que somente um bom palavrão expressará autenticamente o que estamos sentindo.

Religiões condenam o uso do palavrão.
Famílias tradicionais também.
Certos professores idem.

Tem pessoas que colocam um "porra" ao final de cada frase.
Outras, utilizam os "a nível de", "tipo assim","né", "tá", "tá entendendo", etc, gorduras da fala que poderiam ser muito bem substituídas pelo uso correto da pontuação, de outros vocábulos, sinônimos e etc.

Se não estudamos, se não lemos, se nossa cultura é pequena assim como nosso rol de palavras e expressões, poderemos incorrer no uso de palavrões, certas expressões e/ou vícios de linguagem. Às vezes fazemos isso até mesmo por "influência da mídia",  porque certas expressões estão sendo muito veiculadas nos meios de comunicação e ficam mais "prontos" e de fácil acesso na nossa mente e bem na ponta da língua.

Se nós usarmos qualquer palavra ou expressão em demasia, nossa fala será muito previsível e bem mais monótona.

Assim, teremos maior dificuldade para encantar e seduzir.
Será mais difícil vender bem o nosso peixe... Não teremos tanto sucesso na comunicação e provavelmente acabaremos segregados a um determinado grupo de amigos ou afins.

Para falar bem, precisamos nos expressar com objetividade e naturalidade.

Para falar com correção, ritmo, fluência, uma linguagem colorida e atraente, devemos conhecer, investir e dosar as palavras, palavrinhas e "palavrões"! Foi pensando assim que o Prof. Marco Antonio Abreu ( o jornalista da KISS FM conhecido como titio Marco Antonio) e eu criamos e ministramos há dez anos o workshop PRA VOCÊ FALAR BEM(http://pravocefalarbem.com/)


E eu, uma livre-pensadora, sou sempre a favor do equilíbrio.

Sou poeta, amo as palavras lindas.  Mas emoção também rima com palavrão... 
Assim, prudência e canja de galinha não podem fazer mal a ninguém.
;)

9 December 2015

SONETO DE FIDELIDADE

Soneto de Fidelidade
Vinicius de Moraes
De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.





Vinicius de Moraes, "Antologia Poética", Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.






ESCUTE A SEGUIR A INTERPRETAÇÃO DE ANA VEET MAYA







1 December 2015

VOCÊ SABE QUEM É SEBASTIÃO ARAUJO ?

por anaveetmaya

Homenagem ao MAESTRO SEBASTIÃO ARAUJO



Eu sei quem é Sebastião Araujo!
É um menino que foi seminarista, que nasceu em Santo Antonio do Rio Abaixo, que estudou a vida inteira, que tocava nas missas das igrejas da Penha e encantava com seu vozeirão e talento. Que estudou violão e canto com o Maestro Mascarenhas e que ficou muito endividado para comprar a sua primeira flauta transversal... Um homem sempre humilde, que saiu de São Paulo com a cara e a coragem, foi para Rondônia e de lá mandava lembrancinhas que os índios faziam, para sua filha aqui em SAMPA. Maestro Araujo, que ensinou tantas crianças pelo sertão, que montou sua banda cubissônica... Maestro que construiu projetos e mais projetos, que nunca levaram o seu nome... CD`S e mais CD´S COM SUA PARTICIPAÇÃO E CONSULTORIA, QUE JAMAIS mencionaram a sua ajuda... Professor que nunca se importou de morar numa casinha simples e tomar banho frio, pra continuar cumprindo sua missão, sempre ganhando uma miséria ou mesmo sem ganhar nada... Isso é um pouquinho da história do Maestro Araújo, homem de sorriso largo e otimismo contagiante, que sempre me falou que mais vale a oração que o dinheiro... Mais vale uma boa vibração à distância, que uma presença nociva... 
Palmas para o Sebastião! 
ELE MERECE!!! 
Muito!  


Segue abaixo o depoimento da aluna TAMARA NEVES
Esse fim de ano fui surpreendida pela confecção de um trabalho de minha escola de música, para o encerramento do ano. Nos ds teoria 2 fomos pesquisar a história de nossa escola municipal e acabamos por conhecer o maestro Aralves Araujo Araujo Sebastião Araujo o qual gentilmente nos cedeu todas as informações possíveis.... fotos, músicas, relatos e a conclusão foi uma bela apresentação com nota máxima. Fiqcmaos mto felizes em saber que o maestro fez um excelente trabalho aqui em Porto Velho no estado de Rondônia e até hj seu trabalho perpetua...Vamos agora reafirmar a sua importância maestro para que todos saibam que se não fosse o senhor não teríamos o pouquinho da cultura que temos é graças ao seu trabalho, empenho e dedicação foi criada a primeira endeidcacaoscola de música!!! Eu, em nome da turma gostaria de agradecer imensamente sua disposição e ajuda, obrihada aos professoresIsrael Geimes Paulo Cezar Cardoso Paulo HumbertoWalmir Teixeira as ex alunasLene Reis Deniziane Saraiva Reis...recordar é viver e mais que isso dar os méritos a quem verdadeiramente MERECE!!!"




AGRADECIMENTOS DE ANA VEET MAYA

por anaveetmaya

Olá amigos, olá irmãos do mundo todo.
Agradeço muito a visita de cada um de vocês a esta página.
Agradeço por tentar compreender a minha língua, o meu sentimento, a minha intenção.
Coloco-me à sua disposição para esclarecer qualquer dúvida ou misunderstanding...
Deixe um comentário e lhe responderei.










Um grande e caloroso abraço a cada leitor do meu país e a todos os os leitores de todos os países que se dispõe a ler os meus sentimentos.
Que a luz nos ampare, nos guie e nos proteja sempre.
Igualdade e liberdade com consciência!
Paz no mundo!
SOMOS TODOS UM!
Avante, irmãos, rumo à construção de um planeta melhor.
Salve a Terra, mãe de todos nós.
Amém.
AMEMOS!







ESPERO SINCERAMENTE QUE NÃO

por anaveetmaya
Eu tenho andado tão abismada com tudo que vejo, sinto e intuo, que às vezes é difícil até para eu manter minha fé e positividade.
Em todos os ramos e profissões, nunca na minha vida encontrei profissionais tão ruins e tão sem ética, com completo desprezo pelo cliente e pela propriedade.
Numa era de modernidade, onde TUDO custa muito, tenho que brigar diariamente por serviços pelos quais pago caro , como por exemplo a velocidade de internet que pago por cem megas e recebo dez...
Para solicitar um reparo no registro de consumo de água da rua, preciso passar por um menu eletrônico extenso e aguardar vários minutos para explicar. O mesmo ocorre com qualquer serviço de telemarketing... Pelo menos, o trabalho de reparos da SABESP ainda me parece eficiente. Uma queixa que fiz pela manhã foi atendida no período da tarde. Pena que há meses só tenho água na madrugada... E quando chega, é barrenta, não posso usá-la para por nem no filtro. Assim, preciso comprar a água que bebo.
A luz pela qual pago uma fortuna, tem altas e quedas de tensão o dia inteiro e meus aparelhos ficam piscando sempre. Leia-se, danificando...
O telefone fixo é uma discussão interminável. Sempre que na rua algum técnico da VIVO vem consertar o fone de uma das casas, pelo menos duas outras ficam sem telefone...
Na rua que minha mãe mora, cinco casas estavam sem telefone. Compareceu um técnico por dia, para consertar um aparelho de cada vez. E ela, 76 anos, ainda aguarda o conserto há cinco dias... Eu aguardei dez...
As ruas completamente esburacadas. Calçadas idem. A fiscalização não é cumprida de forma alguma e quase não dá para ser pedestre.  Nem motorista.
Se você pedir a poda de uma árvore que oferece risco, aguarda muito tempo. Se for você mesmo podar, leva multa...
Você precisa andar a cinquenta por hora em todas as vias. Mas só que ao seu lado transitam milhares de carros em situação completamente irregular, espalhando fumaça e poluição sonora e correndo muito, colocando em risco a vida de todos e pouco se importando com multas. Afinal existe um movimento onde muitos, muitos, muuuuuitos estão com as cartas cassadas, carros sem licenciamento, sem pagamento de IPVA, sem pneus, sem nada, cagando e andando pras “otoridades”.
Eu me lembro que na minha adolescência, estava dando um selinho no meu namorado lá no Corinthians. O guarda foi até nós, nos maltratou e humilhou, dizendo que “aquilo” não podia lá. Mas hoje eu sou obrigada a conviver com o sexo explícito praticado nas ruas, calçadas, portas, minha porta e não posso falar nada, sendo acusado de careta, quadrada ou homofóbica. Sem contar o uso de drogas, qualquer uma, a qualquer momento do dia e da noite e em qualquer lugar, especialmente, se for nas imediações de alguma escola...
Cidade limpa? Só nas áreas centrais.
Onde existem faculdades e residências tentando conviver no mesmo espaço, o amontoado de lixo de todo tipo, garrafas de bebida, latas de bebida, papéis, etc, etc, etc, obrigam os moradores a colocar suas residências à venda...
No supermercado, o pão que eu pagava três agora custa sete. Mas meu salário de aposentada não subiu um tostão nos últimos dez anos...
Fala-se muito, nada se escuta e pouco se compreende.
Muitos falam em amor, mas vejo ódio nos olhares.
Tudo me parece tão superficial, pouco se aprofunda e, caso queira aprofundar um debate, te isolam, porque você tá querendo monopolizar a conversa ou dar sermão.
O meu ponto de vista é sempre o certo... Não se respeita o outro, não toleramos opiniões contrárias, praticamos a discriminação, o isolamento e o incentivo ao medo, no mesmo momento em que só falamos em inclusão...
Temos a tendência a generalizar tudo, não conseguimos por vezes analisar caso a caso, entender a opção de cada um, valorizar a oportunidade de aprender com o outro.
O meu não é melhor que o seu.
O seu não é melhor que o meu.
Eu não sou mais e nem menos.
Somos diferentes.
Seria tão bom que não julgássemos o outro. Todas as religiões falam isso. Mas só que nós acusamos e julgamos o tempo todo, exatamente o que faço nesse texto...
E já que julgamos, eu peço, por favor, julguemos o outro com a mesma justiça, a mesma tolerância, o mesmo carinho e compreensão que gostaríamos de ser julgados...
Vamos dar para o outro a mesma atenção, o mesmo respeito e consideração, a mesma oportunidade que gostaríamos que os outros dessem para nós.
Não sei  se é o fim do mundo... O armagedon talvez...
Não consigo ficar alegre pensando na lama que se espalhou em minas, no Espírito Santo, no Oceano... Não consigo me alegrar com as espécies desaparecendo, os humanos emburrecendo, a civilização naufragando.
Eu sei que depois do ápice o movimento natural é o declínio... Mas quando foi o ápice desta civilização? Passou e eu não vi?
Tempos em que canções tão antigas como Imagine de Lennon ainda são bandeiras.
Não aguento mais ouvir caminhando e cantando e seguindo a canção...
Não somos todos amigos.
Não somos todos irmãos.
Mas podemos nos respeitar e aprender atitudes necessárias para a evolução de todos nós e para a regeneração do planeta.
Não existem dores pequenas... Tudo é dor.
Mas enquanto acharmos que pimenta no cu dos outros é refresco, o mundo continuará descambando de mal pra pior.Espero sinceramente que não.